1ª Dica: Como Ganhar Dinheiro com Artesanato

Talvez a dúvida mais comum que recebemos seja a de como ganhar dinheiro com artesanato. Muitas pessoas conhecem as técnicas e gostariam de obter renda extra, mas não sabem por onde começar para vender cada peça.

 

Pensando nisso a Vitrine do Artesanato preparou cinco dicas que vão ajudar a tornar real o sonho de ganhar dinheiro com artesanato, e iremos disponibilizar para vocês uma a cada semana, por isso acompanhem o blog Artesania!

 

1ª Dica: Saiba precificar!

 

A precificação é o aspecto mais importante para garantir as vendas, uma vez que se a sua peça ficar muito cara, ela não será vendida.

 

Como fazer isso? Para precificar, você deve levar em conta os gastos com os materiais utilizados (não ferramentas de trabalho, como agulhas e tesouras). Muitas pessoas multiplicam o valor de custo por três, o que pode ser uma boa forma de começar, mas mantenha o bom senso e pesquise por pessoas que vendem peças parecidas para saber se o preço que está cobrando é justo.

 

Não esqueça: o preço final deve garantir o custo de confecção da peça, o valor necessário para voltar a investir em seu negócio e o lucro para você!

 

TAP promove a arte do bordado tradicional nos seus aviões

Fonte: Inquietaria

 

tap_capa

 

É muito bacana e interessante quando vemos empresas valorizando sua cultural local, aquela genuína, rústica, mas carregada de simbolismos e histórias.

 

A companhia aérea de Portugal TAP associou-se ao Município de Vila Verde, no distrito de Braga, para a promoção e divulgação do artesanato português típico desta região do Norte do país, o Lenço de Namorados.

 

No domingo, 14 de fevereiro, em que acontece o Dia dos Namorados (Valentine’s Day nos EUA), grande parte dos aviões da TAP foram vestidos com encostos de cabeça com um bordado especial, exclusivamente criado para a Companhia pelas bordadeiras da Cooperativa Aliança Artesanal. (Bem mais bonitos que aqueles encostos de TNT, né?)

 

A Cooperativa tem sede em Vila Verde, e foi criada em 1988, com o intuito de recuperar, reproduzir, divulgar e comercializar os Lenços de Namorados, uma tradição que remonta ao século XVIII. Abriga 5 artesãs que trabalham fulltime, e conta com cerca de 120 cooperados que realizam trabalhos pontuais para a cooperativa, desenvolvendo um trabalho de ligação à terra.

 

O Lenços de Namorados foi levado a todo o mundo nas asas da companhia, que continua a assumir-se como embaixadora dos produtos portugueses, dando uma forte contribuição para a economia local da região do Norte do país. Ao mesmo tempo promove-se Portugal como destino turístico nos países operados pela TAP.

 

Esta ação segue a linha de iniciativas semelhantes em que foram promovidos, nos aviões da Companhia, sabonetes produzidos no Grande Porto, licores da Lousã, cerejas do Fundão, artesanato dos Açores e da Madeira, chocolates de Lisboa ou porcelanas de Ílhavo, entre outros produtos de várias regiões portuguesas.

 

A História do Bordado

Fonte: Borde e Costure

 

natividade_bordadeiras_02

 

 

Engana-se quem pensa que bordado é coisa de avó, que é algo muito antigo, na verdade o bordado está sempre em alta, nunca cai de moda, portanto preparamos um breve resumo para você se inteirar sobre a história dessa prática milenar.

 

Acredita-se que o bordado teve origem ainda na pré-história, onde os homens das cavernas faziam o que hoje chamamos de ponto cruz para remedar suas vestes. As roupas eram feitas de pele de animais, a agulha era feita de osso e a linha poderia ser entranhas de animais ou até mesmo vegetais. Acredita-se também que o bordado com aplicações também date mais ou menos dessa época devido a um fóssil encontrado na Rússia que tinha vestes adornadas com grânulos de marfim.

 

Mais tarde, essa prática foi evoluindo, no Oriente Médio várias técnicas de bordado foram surgindo e atravessando séculos até mesmo milênios e se espalhando pelo mundo. O Bordado manual ainda é muito praticado nos dias de hoje.

 

As máquinas de bordado surgem por volta do século XX, Para isso eram usadas máquinas de costura reta e a pedal (que muitas pessoas ainda têm em suas casas), porém o uso desta máquina era muito trabalhoso e rendia muito pouco. Nos anos 50 surgiu a máquina de costura que fazia bordados em ziguezague e com isso aumentava a produtividade.

 

Na década de 80, surgiram as primeiras máquinas de bordado eletrônicas a base de software, usadas para prática profissional, industrial e em produções de grande escala o que deu um arranque na procura por Bordados Personalizados e desde então essa prática vem crescendo cada vez mais.

 

Mas, o que mais importa saber é que seja bordado artesanal ou industrial, ele nos acompanha desde os nossos primórdios e não importa que tempo passe, sempre terá alguém a procura dessa arte que enche a vida de cor embeleza e traz alegria para todos.

 

Página 4 de 63« Primeira...23456...102030...Última »