Arquivo da Tag: Sabedoria

Corujas: símbolos da filosofia e da pedagogia

As corujas s√£o os s√≠mbolos da filosofia e da pedagogia, pois¬†simbolizam a sabedoria, intelig√™ncia, arg√ļcia, ast√ļcia, sensibilidade, vis√£o e audi√ß√£o super potente das corujas. A coruja tem vis√£o 180% superior ao do homem. Ela enxerga tudo ao seu redor apesar de ser dalt√īnica, n√£o identificando a cor vermelha, e poder mexer completamente a cabe√ßa (gira-a para todos os lados, pois tem os olhos completamente separados). √Č muito dif√≠cil engan√°-la, ela percebe “segundas inten√ß√Ķes”. √Č muito dif√≠cil cri√°-la em cativeiro, sendo uma ave muito ligada a sua fam√≠lia, n√£o abandona os filhos em hip√≥tese alguma, sendo o macho quem cuida dos filhotes e a f√™mea √© quem sai par ca√ßar. Existem diversas representa√ß√Ķes para este s√≠mbolo, a Coruja, no que se refere as representa√ß√Ķes para a Filosofia e Pedagogia; no entanto, podemos observar na figura s√≠mbolo:

 

20160503_114714

Estampa Digital no Tecido para Decoupage e Patchwork da Estilotex.

 

1. A cabe√ßa da coruja possui um formato ovalado, quase arredondado, que faz imaginar a figura do globo terrestre. Isso permite considerar que a forma√ß√£o do pedagogo √© para todos os cantos do mundo. √Č universalista, pluralista;

 

2. Acima dos olhos e abaixo da cabe√ßa a penugem do p√°ssaro forma uma semelhan√ßa de letra ‚ÄúV‚ÄĚ, que pode ser interpretada como a primeira letra da palavra ‚ÄúVida‚ÄĚ; afinal, o Pedagogo ser√° o profissional apto a preparar o ser humano para a vida toda, n√£o apenas para o saber;

 

3. Algumas espécies tem o formato de coração bem pronunciado; o que significa que ensina com amor;

 

4. O olho direito está bem aberto e é formado de uma espécie de circunferência com escamas que fazem lembrar a representação de ondas concêntricas. E o olho esquerdo apresenta-se fechado. precisa concentrar-se no conhecimento, na construção da própria personalidade, na reflexão, na formação de princípios (olho fechado). Um olhar para dentro (introspecção) e um olhar para fora (extrospecção), para o mundo (o olho direito) que se projeta para o futuro e irradia suas ondas de conhecimento para um além bem distante;

 

5. O pássaro dá a impressão de mostrar-se com o peito aberto, estufado para frente. Isso pode representar a coragem, a ousadia que o pedagogo precisa assumir para levar em frente sua missão, suas metas, seus objetivos, frente às dificuldades profissionais suas e as dificuldades culturais, sociais e psíquicas dos seus educandos;

 

6. Uma das asas do pássaro empunha um lápis que escreve sobre um livro que, por sua vez, está sobre outro livro. Hoje já existem símbolos da pedagogia que apresentam três livros. Isso pode significar que o ler e o escrever são as ferramentas que darão asas para o ser humano voar em busca de sua autorrealização e libertação. O Pedagogo é o iniciante deste processo porque ele começa a sua atuação nas primeiras séries da educação básica, mas continua por toda a educação fundamental e média até a superior. Um livro, pois, representa as séries iniciais, todas as séries da fundamental e média e o outro livro pode representar o nível superior que é onde o pedagogo vai buscar e construir sua ciência, as bases para sua prática e os fundamentos éticos para a construção de sua personalidade que será também espelho para os seus educandos;

 

7. As garras do pássaro se afirmam com vigor na base que apóia seus pés. Isso permite significar a profundidade, a firmeza intelectual, cultural, pedagógica e moral que devem ser qualidades essenciais do pedagogo;

 

8. Por fim, a cauda do p√°ssaro apresenta uma clara conota√ß√£o de elemento de equil√≠brio para o p√°ssaro. Assim tamb√©m a pessoa do pedagogo deve primar-se pelo equil√≠brio, pela personalidade segura pela capacidade de mediar as suas exig√™ncias pessoais e profissionais com dificuldades sociais que ele vai encontrar nas salas de aulas, escolas, familiares e colegas de profiss√£o. O equil√≠brio que, em √©tica se chama virtude da prud√™ncia, √© justamente a balan√ßa que pesa nas propor√ß√Ķes necess√°rias tanto o ardor do pedagogo na exig√™ncia de condi√ß√Ķes razo√°veis para o exerc√≠cio de sua profiss√£o quanto no seu posicionamento √©tico de n√£o trabalhar s√≥ pelo sal√°rio mensal e para a satisfa√ß√£o de suas necessidades puramente materiais.